Páginas

Seguidores

Matheus tem...

Guia Infantil

sábado, 20 de novembro de 2010

Dia da Consciência Negra.

O Dia da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro no Brasil e é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A semana dentro da qual está esse dia recebe o nome de Semana da Consciência Negra. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. O Dia da Consciência Negra procura ser uma data para se lembrar a resistência do negro à escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte forçado de africanos para o solo brasileiro (1594).
Algumas entidades como o Movimento Negro (o maior do gênero no país) organizam palestras e eventos educativos, visando principalmente crianças negras. Procura-se evitar o desenvolvimento do auto-preconceito, ou seja, da inferiorização perante a sociedade.
Em homenagem ao dia da Consciência negra posto aqui uma música que gosto muito da Vanessa da Mata,mas na verdade quem a compos foi Caetano Veloso.
Eu Sou Neguinha
"Eu tava encostada alí minha guitarra 
num quadrado branco vide um papelão 
eu era um enigma uma interrogação 
olha que coisa mas que coisa a toa, boa, boa, boa, boa, boa 
eu tava com graça, tava por acaso alí não era nada 
bunda de mulata, muque de peão 
tava em Madureira, tava na Bahia, no Beaubourg, no bronx, no 
brás 
e eu,e eu, e eu, e eu, e eu 

a me perguntar: eu sou neguinha? 

era uma mensagem, lia uma mensagem, parece bobagem, mas não era 
não 
eu não decifrava, eu não conseguia 
mas, aquilo ia, e eu ia, e eu ia, e eu ia, e eu ia... 
eu me perguntava, era um gesto hipie, um desenho estranho 
homens trabalhando, pare e contra-mão, 
e era uma alegria, era uma esperança 
e era dança e dança, ou não, ou não, ou não, ou não, ou não 

tava perguntado: eu sou neguinha? eu sou neguinha! 
eu sou neguinha? eu sou neguinha! 
eu sou neguinha? eu sou neguinha! eu 
sou neguinha! 
eu sou neguinha? 

eu tava rezando alí completamente, um crente uma lente, era uma 
visão 
totalmente terceiro sexo, totalmente terceiro mundo 
terceiro milênio carne nua, nua, nua, nua, nua 
era tão gozado 
era um trio elétrico, era fantasia, escola de samba na 
televisão 
luz no fim do túnel, beco sem saída 
e eu era a saída melodia 
meio-dia, dia, dia, dia 

era o que eu dizia: eu sou neguinha! 

mas, via outras coisas, via o moço forte 
e a mulher macia dentro da escuridão 
via o que é visível, via o que não via 
e o que a poesia e a profecia não vêem mais nem, vêem, vêem, 
vêem, vêem 
é o que parecia 
que as coisas conversam, coisas supreendentes 
fatalmente erram, acham solução 
e que o mesmo signo que eu tento ler e ser 
é apenas um possível ou impossível 
em mim, em mil, em mil, em mil 

e a pergunta vinha: eu sou neguinha? eu sou neguinha! 
eu sou neguinha? eu sou neguinha! 
eu sou neguinha? eu sou neguinha! 
eu sou neguinha? ..... "

3 comentários:

Si disse...

Essa musica é otima... sabes que tenho irmãos (gemeos) negros ne?... são minha vida aqueles dois.... e odeio qdo ficam olhando pra eles com cara de espanto, pois meus pais são brancos.... bjss

Chica disse...

Linda postagem e homenagem à essa data! Adorei a foto da abertura do blog. beijos,chica

Chris Ferreira disse...

Oi Danny,
Ficou muito legal a foto na abertura do blog.
Adorei a postagem em homenagem ao dia da consciência negra.

Eu ainda não li o livro do Pedro Bandeira não mas já anotei na minha listinha. Valeu a dica.
Essa semana vou colocar um sorteio no blog. Fica de olho, ta?
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/